Escrita de Pressão. Também em Jorros de Litro.
13
Set 11
publicado por A.Bruto, às 11:33link do post | comentar

Apertado entre os teus dedos,

um cigarro debatia-se devagar

consumindo-se por dentro

enquanto os teus lábios

não o beijavam até ao fim

 Deixaste-o arder,

enquanto o olhavas 

com um olho sorridente

e o outro meio fechado pela mão que sustinha a face cansada,

essa linha laranja de fogo e fumo transformar-se

num rápido vaticínio de morte.

 Puxaste um trago de fumo azul

rapidamente expelido pelas narinas

adormeceste no café

enquanto os dedos te queimavam

Nem isso te acordou

Nem quando te levantaste

desprezando as moedas

com que compraste o tempo 

necessário para um cigarro morrer

apertado entre os teus dedos,

continuaste a dormir.


mais sobre mim
Setembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30


pesquisar neste blog
 
blogs SAPO