Escrita de Pressão. Também em Jorros de Litro.
02
Mai 13
publicado por A.Bruto, às 15:59link do post

cinzentos que iluminam o algo negro, sobrevivem agora em paralelo o que se transpira e se guarda cá dentro.

tudo por fora é mais obra de fachada, arquitectura delicada, apoiada em estacas submersas no lodaçal em que foram erguidas por transtornos.
a rapidez de raciocinio é redundantemente veloz quando se trata em fazer tremer fundações, essas peças de dominó relutantes em cair.
tremem.
tremo.
mais uma função em que, posto à prova, relato a lenga-lenga infantil que me habituei a repetir para me encostar a uma parede mestra e não deixar que ela caia.
Fecho os olhos e o passo em frente, um dia, há de ser em falso. 
E o alívio do abismo, é certo, será mais libertador que a incerteza.
O pior será cair.

De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

mais sobre mim
Maio 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


pesquisar neste blog
 
subscrever feeds
blogs SAPO